ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (ATM) E DORES FACIAIS



ATM é a articulação temporomandibular que é responsável pelos movimentos da mandíbula, como por exemplo ao abrir e fechar a boca, ou movê-la para frente, para trás e para os lados, portanto é um complexo sistema formado por ossos, disco articular, ligamentos e músculos da mastigação. A disfunção das articulações temporomandibulares são desordens dos movimentos mandibulares que atingem mais de 40% da população. Os pacientes acometidos por esta disfunção obtém como sinais e sintomas mais comuns as dores de cabeça, dores faciais, nos ouvidos, na mandíbula, dores, dificuldades e ruídos (estalos e crepitações) nas articulações ao abrir ou fechar a boca, apresentam zumbidos, dores ou cansaço nas musculaturas da mastigação (face e temporais), além de dores cervicais, podendo estar associadas umas às outras, ou apenas um dos sintomas presentes, dependendo do grau de evolução da patologia.

Alguns fatores estão associados à Disfunção temporomandibular, como:

  • Apertamento dentário ou ranger os dentes (bruxismo)
  • Hábitos de morder objetos, roer unhas, mascar chicletes regularmente
  • Má postura
  • Stress, ansiedade, distúrbios psicoemocionais
  • Relação com dores crônicas em outras partes do organismo
  • Alguns casos podem estar associados a anormalidades no encaixe dos dentes

Embora seja uma doença de origem multifatorial, considerando desde fatores como a oclusão dentária, problemas posturais, e até mesmo fatores psicoemocionais como stress, depressão, ansiedade ou eventos traumáticos, há inúmeros sinais e sintomas para definirmos a principal causa da doença, os objetivos do tratamento são a diminuição da dor, restabelecer a função mandibular, limitar a recorrência de dores e o restabelecimento do padrão e qualidade de vida ao paciente, o mais breve possível, portanto há diversos tratamentos desde os mais conservadores, considerados como clínicos, que utilizam placas miorrelaxantes de mordida para ATM, laserterapias, aplicação de toxina botulínica (botox), fisioterapias, fonoterapias, acupunturas, utilização de medicamentos analgésicos, antiinflamatórios e relaxantes musculares, até os mais radicais no caso dos tratamentos cirúrgicos em casos mais avançados e que não respondem positivamente ao tratamento clínico conservador.

Seu dentista analisará seu caso e recomendará os tratamentos mais eficazes para sua melhora.

R. Capitão Pacheco e Chaves, 1056 - CJ 26/28, Mooca - São Paulo, SP